Se o Brasil tivesse uma Justiça célere e séria, Rui Costa e Jaques Wagner, já estariam presos há décadas!

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Francisco do PT, teve acatado por unanimidade seu pedido de indiciamento na quinta-feira (16), último dia de atividades da CPI, do presidente do Consórcio Nordeste e governador da Bahia, Rui Costa (PT), do ex-secretário da Casa Civil da Bahia, Bruno Dauster; da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), do secretário potiguar de Saúde, Cipriano Maia e quatro empresários pela compra de respiradores em contrato com o Consórcio Nordeste.

A fraude na venda de 300 respirados para o Consórcio Nordeste rendeu um prejuízo de cerca de R$ 10 milhões ao governo da Bahia. O valor unitário dos respiradores foi de R$ 160 mil e os demais estados do Nordeste pretendiam adquirir 30 unidades cada um, elevando o custo deles para R$ 4,8 milhões. Como a Bahia compraria 60 unidades, a conta do estado chega a R$ 9,6 milhões, o que totaliza os cerca de R$ 48 milhões previstos no contrato e pagos antecipadamente.

Ao chegar na suposta fabricante brasileira, em Brasília, a polícia apreendeu um respirador. A suspeita é de que a empresa tinha duas ou três unidades que usava como mostruário para realizar suas negociações. Porém, a fábrica ainda estava em processo de montagem. Além disso eles pretendiam fechar negócio com governos de todo o país, tornando a fraude ainda maior.

Lamentavelmente, o fato ocorrido diz muito bem como pessoas sem qualquer tipo de caráter ou preocupação com a sociedade se utilizam de mecanismos como verdadeiros abutres para querer ganhar dinheiro no momento de uma pandemia tão terrível para a sociedade. Pior é a suspeita que Rui Costa morrerá sem devolver um só centavo dessa fraude e nem tão pouco passará uma só noite na cadeia!


Fonte: Val-Cabral

Bahia na net
Bahia na net