ELEIÇÕES 2024

ELEIÇÕES 2024

Itapebi: Médico Dr° Edilton Duarte chama à atenção para o janeiro branco

sábado, 27 de janeiro de 2024

/ Por: BAHIA NA NET 04

Por: bahiananet.com.br

O médico Dr. Edilton Duarte lançou um vídeo falando sobre a importância do janeiro branco que faz alusão à psiquiatria, orientando à todos quanto aos cuidados com a saúde mental, veja o vídeo abaixo:

Doutor Edilton Duarte atende na clínica nova Itapebi e também no hospital maternidade Nelson Moura de Itapebi

SINTOMAS

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), publicados em 2022, quase 1 bilhão de pessoas vivem com algum tipo de transtorno mental atualmente, situação agravada pela pandemia de covid-19 e por antigos tabus, preconceitos e desconhecimento a respeito dos múltiplos universos da saúde mental.

E os sintomas de transtorno mental são diversos, sendo os mais frequentes no Brasil os depressivos e os ansiosos.

“Pode ser a insônia, pode ser o humor deprimido, a falta de prazer. Às vezes, a pessoa passa a ter um uso muito intenso da internet, algo como dependência tecnológica. Às vezes, a pessoa faz um uso de substâncias, como o álcool, de forma mais intensa, uso de outras drogas, como maconha, cocaína, cigarro, então, acaba tendo diversos sintomas. Quando a gente fala em saúde mental, temos que ver esses sintomas, preencher critérios e pensar qual será o tratamento”, a o psiquiatra.

Dr. Edilton Duarte lembra que um diagnóstico possui diferentes sintomas e que, por exemplo, existem vários quadros de depressão. “Uma pessoa com depressão, possui sintomas diferentes de outra pessoa com o mesmo diagnóstico. Por isso, o tratamento é individualizado, com um ou mais medicamentos, um tipo de terapia, etc”, revela.

AJUDA

O especialista faz um a: se a pessoa identificar que está sofrendo por algum motivo e que isso está interferindo no seu dia a dia, procure ajuda imediata.

“Quando suspeitar ou perceber que tem um sintoma, que está sofrendo, imediatamente procure ajuda, seja com médico psiquiatra, com psicólogo. Busque essa ajuda e, a partir daí, após avaliação, ser encaminhado para outros tratamentos, que podem ser por remédios e exames laboratoriais. Muitas vezes, há quadros orgânicos de hipotireoidismo, com alteração da função da tireoide, que causam sintomas de ansiedade e depressão. Então, é preciso também fazer a realização de exames, encaminhar para uma atividade física, orientar a repensar sobre seu trabalho, sua vida acadêmica... Muitas vezes, as pessoas chegam aqui sobrecarregadas de suas funções, muitos atarefados, na correria, dormem pouco porque estão em diversos trabalhos, têm alteração do horário do ciclo do sono. Então, são coisas que a gente pensa junto para ter uma melhora no tratamento”, exemplifica.

TEMPO DE TRATAMENTO

O tempo de tratamento, de acordo com o Dr. Edilton Duarte, depende muito do paciente, e pode durar anos.

“Tem paciente que, primeiro, apresenta um quadro de depressão e depois faz um tratamento correto por um período de um a dois anos. Mesmo no período em que ele estiver assintomático, ele precisa fazer o tratamento correto, com acompanhamento e esse acompanhamento será a cada dois, três, quatro meses. Isso vai depender dos sintomas que o paciente apresenta. Fez o tratamento, a gente torce para que não tenha um novo episódio. Mas existe um risco maior: a pessoa que teve quadro de depressão está propícia a ter novos episódios. Então, temos de orientar essa pessoa a dar continuidade ao tratamento de psicoterapia, da atividade física, de evitar uso de substâncias psicoativas, ter os seus momentos de lazer, lidar bem no trabalho e isso é extremamente importante. Algumas pessoas têm uma caraterística de doenças mais graves, ou mais recorrentes, seja por fator genético, seja pela vida cheia de fatores estressores, de situações de estresse elevado. Algumas pessoas precisam de uso contínuo de medicamentos, tem um quadro grave de esquizofrenia e precisa de um contínuo de tratamento. É um transtorno bipolar de humor, então, essa pessoa precisa de um tratamento contínuo”, frisa.

“Durante o tratamento, serão avaliados os sintomas, as dosagens dos medicamentos, avaliado o que os pacientes têm feito para melhorar. Muitas vezes, o paciente só busca o remédio, e isso está errado. A gente sabe da importância de se trabalhar de forma multiprofissional, com os psicólogos, psicanalistas, terapia ocupacional, educador físico, nutricionista, são fundamentais no tratamento da saúde mental”, complementa.

Mais
© BAHIA NA NET - NOTÍCIAS
Todos os direitos reservados.