ELEIÇÕES 2024

ELEIÇÕES 2024

Alagamento em cidade baiana deixa mais de 500 pessoas desalojadas

sábado, 27 de janeiro de 2024

/ Por: BAHIA NA NET 04

Uma chuva forte atingiu a cidade de Muquém de São Francisco, causou alagamentos em ruas da cidade neste sábado (27) e deixou mais de 500 pessoas desalojadas. Uma imagem aérea mostrou as casas que foram invadidas pela água no município do oeste da Bahia.

De acordo com a Secretária de Assistência Social de Muquém de São Francisco, Luciara Passos, a cidade está sem abastecimento de água e o município de Ibotirama, também no oeste da Bahia, deu suporte com carro-pipa.

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), informou que a principal elevatória de água tratada do sistema de abastecimento que atende as cidades de Muquém de São Francisco, Wanderley e o distrito do Javi está submersa e parou de operar. Diante desse cenário, o fornecimento de água está suspenso para essas localidades.

A Embasa informou que está providenciando o conserto da estação, mas o acesso está interditado devido ao alagamento. Assim que os técnicos conseguirem realizar todos os reparos, o fornecimento será retomado nas áreas afetadas, de forma gradativa.

Os moradores que estão desalojados foram encaminhados para casas de parentes e a prefeitura disponibilizou dois colégios municipais - Antônio Carlos Magalhães e Creche Gente Inocente - para abrigar a população, conforme informou Luciara Passos.

O município também tem apoio da igreja católica, que está recebendo moradores no templo religioso. A prefeitura disse ainda que acionou o Corpo de Bombeiros de Barreiras e a Defesa Civil.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), neste sábado, a temperatura em Muquém de São Francisco varia entre 21ºC e 29ºC. A previsão é de que a chuva continue do domingo (28), com trovoadas isoladas. A temperatura mínima será de 21ºC e a máxima 28ºC.

Ainda no oeste da Bahia, só que na cidade de Wanderley, de acordo com a assessoria da prefeitura, aproximadamente 108 pessoas estão desalojadas, uma média de 22 casas ficaram completamente destruídas. Na cidade também não há registro de desaparecidos. As pessoas desalojadas foram levadas para as escolas Juscelino Kubitschek e Isaías Silva, o Cras e a Casa de Apoio.

A chuva também causou transtornos na capital baiana. Pontos de alagamentos foram registrados em algumas das principais vias de Salvador como Avenida Paralela, Bonocô e Juracy Magalhães. Apesar da situação, não houve registro de grandes danos, mas o trânsito apresentou lentidão na Avenida Juracy Magalhães, por exemplo, onde uma grande poça de água se formou antes do viaduto Rei Pelé.

Na capital baiana, a atuação na atmosfera da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) associada a um sistema de baixa pressão (cavado), ao longo da costa do Nordeste, mantém o céu nublado com chuvas fracas a fortes, com risco para alagamentos e deslizamentos de terra, neste sábado.

Ainda por causa das fortes chuvas e das más condições de navegação, a travessia Salvador-Mar Grande, que operava normalmente desde as 5h da manhã deste sábado, suspendeu o transporte marítimo das lanchinhas às 8h30, por recomendação da Capitania dos Portos. De acordo com a Associação dos Transportadores Marítimos (Astramab), não existe previsão para a retomada das operações.


Fonte: Verdinho 

Mais
© BAHIA NA NET - NOTÍCIAS
Todos os direitos reservados.