Famílias estão ilhadas na zona rural do município de Jucuruçu desde a noite desta terça-feira (7), quando o volume de água do rio de mesmo nome da cidade começou a subir. Na manhã desta quinta-feira (9), “a água está chegando muito mais rápido, numa velocidade tremenda”, segundo o locutor Damião Alves, que é morador da cidade.

A comunidade Camilo de Queirós – ainda de acordo com Damião – aguarda a chegada de uma aeronave para resgatar os moradores.

“A água já cercou tudo, tem muitas famílias, muitas pessoas precisando de um helicóptero”, contou. “Tem uma idosa de 93 anos pra ser resgatada, tá todo mundo desesperado nessa comunidade”, completou, reforçando. “A gente precisa de um helicóptero aqui com a maior urgência pra salvar essa família lá nos Camilo de Queirós.”

Aqui um vídeo mostra as residências desta comunidade literalmente embaixo d’água. Dezenas de casas já foram encobertas pela água, de acordo com Damião.

“No vídeo não aparece porque a água já cobriu tudo”, explicou.

A enxurrada que invadiu as casas em todo o município levou mantimentos, destruiu casas e móveis. Na cidade de Itanhém um grupo de pessoas está fazendo uma campanha nas redes sociais para arrecadar alimentos, roupas de cama e colchões que serão levados para Jucuruçu. As doações devem ser entregues no Ginásio de Esportes.


 [Por Edelvânio Pinheiro]

Bahia na net
Bahia na net