A ômicron, nova variante do coronavírus descoberta na África do Sul, já foi detectada em pelo menos 12 países e territórios até o momento, o que fez com várias nações adotassem restrições. A nova variante foi classificada como "preocupante" pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Veja a lista de casos confirmados até o momento: 

África do Sul: 77 casos na Província de Gauteng Holanda: 13 casos foram detectados entre 61 passageiros que desembarcaram em Amsterdã vindos da África do Sul Austrália: 2 casos de passageiros vacinados que voltaram do sul da África para Sydney República Tcheca: Um caso em uma mulher foi confirmado pelo hospital da cidade de Liberec, no norte do país Botsuana: 4 casos Hong Kong: 1 casos de pessoas que viajou à África do Sul Reino Unido: Dois casos, relacionados a viagens ao sul da África Israel: Um caso de uma pessoa que chegou do Malauí Alemanha: 2 casos na Baviera; ambos foram registrados em viajantes que chegaram da África do Sul.

Potencial 'muito alto' de disseminação A nova variante tem uma proteína de espigão diferente daquela do coronavírus original, na qual se baseiam as vacinas contra covid-19. Isso aumenta a preocupação de que a B.1.1.529 possa "escapar" da proteção dos imunizantes.

A variante tem um número "extremamente alto" de mutações e potencial "muito alto" de disseminação, estimou o virologista brasileiro Tulio de Oliveira, que mora na África do Sul e é diretor do Krisp, um centro especializado no estudo do coronavírus em Durban, onde foi descoberta a variante beta em 2020. A Pfizer anunciou que levaria cerca de cem dias para desenvolver e produzir uma vacina sob medida para a nova variante do coronavírus, caso necessário. Um porta-voz da farmacêutica informou que a empresa já está estudando a B.1.1.529 e deve divulgar os primeiros dados "em no máximo duas semanas". Restrições no Brasil O governo federal publicou, em edição extra do DOU (Diário Oficia.


Fonte: UolNoticias

Bahia na net
Bahia na net