Após ser derrotada nas urnas, prefeita Devanir tenta engessar futuro governo de Luizinho

terça-feira, 1 de dezembro de 2020

/ Por: ...

Uma denúncia aponta uma suposta decisão arbitrária cometida pela prefeita de Itagimirim, Devanir Brillantino (PL), ao editar e assinar dois Decretos Municipais, um que concede vantagem econômica a funcionários ligados a atual gestora e outro que prorroga o prazo do Processo Seletivo Simplificado nº 002/2020, conforme edição nº 1214, do Diário Oficial do Município (DOM), publicada nesta segunda-feira, dia 30 de novembro, na tentativa de comprometer o futuro governo do prefeito eleito Luizinho (PODEMOS).

Pela edição do DOM publicada nesta segunda, o decreto do Executivo Municipal nº 110/2020 emitido e assinado pela prefeita reconhece a estabilidade econômica ao atual Secretário Municipal de Saúde, Leopoldo Demy Lacerda Rodrigues. O outro decreto nº 111/2020 prorroga por mais 12 meses, a contar a data de 20 de fevereiro de 2021, o prazo do Processo Seletivo Simplificado nº 002/2020 para o provimento de vagas do quadro de servidores da Administração Municipal, homologado pelo Decreto nº 028, de 20 de fevereiro de 2020.

Conforme informações, Devanir se utiliza da máquina pública para a prática de tal ato que se configura como abuso de poder econômico e político cometido pela atual gestora na tentativa de desestabilizar o futuro governo de Luizinho à frente da Prefeitura de Itagimirim nos próximos quatro anos e de influenciar de forma nociva a opinião pública.

De acordo com relatos, a gravidade da conduta praticada pela atual prefeita foi motivada por um possível desequilíbrio político, após Devanir sofrer esmagadora derrotada nas urnas no pleito eleitoral do dia 15 de novembro, quando o candidato do PODEMOS obteve êxito com 48,33% (2.261 votos) e derrotou a atual prefeita, que ficou em segundo lugar com 37,35% (1.747 votos). O vice do novo prefeito é Lindolfo Lima, do MDB, que tem 68 anos. Os dois fazem parte da coligação Juntos Por Itagimirim, formada pelos partidos PODEMOS e MDB.

Informações ainda dão conta que, além desses atos arbitrários, a prefeita é apontada em cometer outras manobras para se beneficiar econômica e politicamente com o objetivo de causar ingerência e engessar o futuro governo municipal, na tentativa de desqualificar Luizinho como possível nome para às eleições de 2024.


Fonte: PautaBahia

Sem comentários

Enviar um comentário

Mais
© EQUIPE DE IMPRENSA
EMPRESA MJM COMUNICAÇÃO E PUBLICIDADES CNPJ: 40.198.174/0001-25.