Polícia detonou, em confronto, dois dos assassinos que executaram adolescente de 14 anos

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

/ Por: BAHIANANET.COM

Circulou nas redes sociais, a partir do dia 14/10/2020, imagens chocantes em vídeos e fotos, mostrando uma adolescente de 14 anos sendo interrogada por membros de uma facção criminosa, insatisfeitos por ela supostamente ter dedurado algo.

São dois vídeos. Um mostra o interrogatório, outro mostra a execução sumária. Caylane Cristina Cavalcante, foi executada por um “Tribunal do Crime”. Ela foi vista pela última vez no sábado, 10/10/2020, na companhia de uma amiga que também está desaparecida. No dia seguinte, domingo, os familiares começaram a busca.

Por incrível que pareça, a moça mostrou uma serenidade fora do normal. Mesmo sabendo que iria morrer, ela não cedeu à pressão para confessar nada, não chorou e não implorou pela vida. Morreu com dignidade!!!

O crime aconteceu numa área de mata no município de Marituba, no Pará. Prints do Whatsapp mostram uma conversa entre os executores e o mandante. Eles dizem que estão com a garota numa área de mata, que já está anoitecendo e pedem a decisão final. O chefe simplesmente responde: “Passa o sal”, numa ordem clara para executar a garota. 

Segundo informações, os assassinos a acusaram de ser a responsável pela prisão de membros da facção e que também estaria repassando informações do bando à Polícia. Ela estaria com uma amiga, que não foi encontrada pela polícia.

Infelizmente, em áreas onde predomina a lei bandida, nossas jovens acabam se misturando com elementos da pior espécie, talvez por necessidade ou medo, e o final quase sempre é o mesmo.

Localização do corpo e enterro

O corpo de Caylane foi encontrado na última quinta-feira, 15, enterrado em uma cova rasa, numa área de mata, às proximidades da Unidade de Pronto Atendimento de Marituba, na BR-316. A jovem sumiu no sábado, 10, quando foi vista pela última vez na companhia de uma amiga, na esquina da rua em que morava com a família. A colega, identificada apenas como Juliana, segue desaparecida.

Sobre os assassinos

De acordo informações do site ROMANEWS, por volta das 4:00 hs da madrugada desta terça-feira, 20/10/2020, os suspeitos do assassinato da menor reagiram à à voz de prisão da equipe do 21º Batalhão da Polícia Militar (BPM) e atiraram contra os policiais, mas deram de cara com o azar, sendo baleados. Chegaram a ser socorridos à uma UPA, mas não resistiram. Os criminosos foram identificados como Marco, vulgo Belenzão e Danilo.


Fonte: Bocao64


Sem comentários

Publicar um comentário

Mais
© EQUIPE DE IMPRENSA
BahiaNaNet.com.br TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.