O homem apontado pela Polícia Civil como responsável por uma refinaria de droga desarticulada há mais de um ano e meio em Eunápolis, foi preso nesta quinta-feira (09) em um prédio de luxo em Salvador.

Dyovane Lopes de Morais, 36 anos, havia conseguido escapar de uma ação da Polícia Civil, em um hotel na Urbis I, um dia antes de o laboratório de drogas ser localizado.


Segundo o delegado Moisés Damasceno – coordenador da 23ª Coorpin -, com aprofundamento das investigações a polícia descobriu que durante sua estadia na Bahia o acusado ficava hospedado em um apartamento no bairro de Jardim Armação, coordenando as atividades ilícitas.


Os mandado de prisão e de busca e apreensão, expedidos pelo juiz Otaviano Andrade Sobrinho, da 1ª Vara Crime da comarca de Eunápolis, foram cumpridos por policiais da Coordenação de Apoio Técnico à Investigação (Cati), do Departamento de Polícia do Interior (Depin).


O acusado foi encaminhado para a Polícia Interestadual (Polinter), em Salvador, até ser transferido para o município de Eunápolis, onde responde pelos crimes de tráfico de drogas e associação ao tráfico.


REFINARIA – Na casa onde funcionava o refino de droga, no bairro Antares, os policiais da 23ª Coorpin apreenderam 12 quilos de cocaína pura, uma prensa hidráulica, além de produtos químicos, arma e munição. Dois homens que faziam a guarda do local foram presos.


HISTÓRICO – Conforme o histórico de reportagens, Dyovane Lopes é natural de Rolim de Moura, em Rondônia, estado onde já havia sido preso por tráfico. Ele também já morou em Porto Seguro, mas depois foi embora para São Paulo depois da morte do traficante conhecido como Cego, que tinha uma refinaria no bairro Dinah Borges, em Eunápolis. Dyovane trabalhava para Cego e assumiu a atividade criminosa depois de sua morte.



Fonte: Radar64


Bahia na net
Bahia na net