Durante os últimos dias uma grande pergunta ficou no ar: “Onde estão sendo aplicados os impostos de Santa Maria Eterna?”. Esse foi o questionamento feito pela Vereadora Thiara Melgaço após se revoltar com a interrupção do abastecimento de água do distrito que durou cinco dias, impediu o funcionamento dos atendimentos de saúde e obrigou a população a procurar rios para atender necessidades básicas. A pergunta não foi respondida pelo Prefeito Bebeto Gama que preferiu, em tom de deboche, minimizar o caso dizendo apenas que a arrecadação é muito baixa. Diante do exposto pelo gestor, que preferiu dar respostas obscuras e sem dados, nossa equipe resolveu fazer uma pesquisa e descobriu que os recursos vindos de Santa Maria Eterna estão parados na conta da Prefeitura de Belmonte há 11 meses e já somam R$ 432.727,62, enquanto a população daquela localidade sofre com o descaso de 11 meses denunciado pela vereadora.

Clique no demonstrativo acima e tenha acesso ao extrato bancário das arrecadações.

O montante é fruto da CFEM (Compensação Financeira pela Exploração Mineral), cobrada das empresas que extraem areia e outros minérios no Distrito de Santa Maria Eterna. O recurso é uma forma de indenizar o município e as comunidades próximas pelos possíveis impactos. Conforme listado acima, Belmonte é o município que mais arrecada essa contribuição na Costa do Descobrimento e todo esse valor se deve às atividades desenvolvidas em Santa Maria Eterna. Os recursos parados, dariam para montar um Sistema Simplificado de Água com dinheiro do próprio distrito, resolvendo assim, de uma vez por todas, os problemas da população, quer teria água de qualidade nas torneiras. Diante dos dados, os questionamentos da Vereadora Thiara Melgaço não caem no vazio e a frase: “O povo de Santa Maria Eterna pisa no ouro e vive na miséria.”, dita pelo Prefeito Bebeto Gama no início do ano, continua sendo verdadeira, já que, o “Governo da Renovação” nada fez para mudar essa realidade e demonstra, mais uma vez, que a esperança se tornou mera politicagem e a continuidade dos erros do passado que o prefeito tanto condena.


Fonte: MaisBn

Bahia na net
Bahia na net