Caso Gabriela: Médico confessa agressões, mas diz não lembrar se matou ex-companheira

sábado, 4 de setembro de 2021

/ Por: ...

O médico Antônio Marcos Rêgo Costa, suspeito de matar a ex-companheira, Gabriela Jardim Peixoto, 35 anos, confessou ter espancado a vítima, mas diz não se lembrar se matou a mulher. O homem foi preso, nesta sexta-feira (3), no município de Feira de Santana, a cerca de 100km de Salvador. De acordo com a delegada Klaudine Passos, responsável pelas investigações do caso, o homem relatou que suspeitava que a vítima teria desviado mais de R$ 130 mil dele.

Em entrevista ao BNews, nesta sexta-feira, a titular da 1ª Delegacia Territorial (DT) de Feira de Santana deu detalhes do depoimento do suspeito à polícia, que durou cerca de 7 horas. "Ele não confessou [o crime]. Ele diz que não lembra. Ele diz que eles tiveram uma discussão, que ele realmente esteve no posto, como a gente havia dito, esteve na Fraga Maia [avenida], bebeu muito dentro do carro, no bar também que ele esteve, consumiu muita cocaína, tanto ele, quanto Gabriela, e depois eles foram na Artêmia Pires [avenida], tentaram ir em um restaurante, já estava fechado, continuaram rodando pela cidade, depois eles pegaram a BR-116 Norte, e aí começaram a discutir, foi o momento em que a senhora teria a agredido e quebrado a falange do quinto dedo dele”, conta Klaudine.

“Ele diz sofrer uma luxação provocada por ela no quinto dedo, em ato subsequente ele tentou se desvencilhar dela e deu um tapa com o dorso da mão direita no rosto da senhora Gabriela, o que provocou o sangramento que está no carro. Depois, ele disse que eles desceram do carro e ela ficou na estrada. Aí depois ele diz que voltou, tentou procurá-la, não achou mais, e já diz que esqueceu o que aconteceu”, acrescentou a responsável pelas investigações.

Leia mais: 

Ainda de acordo com Klaudine, após ter espancado Gabriela e supostamente abandonado a mulher na beira da estrada, Antônio Marcos teria seguido para a casa de um amigo. No dia seguinte, o homem diz ter chegado a mandar mensagem de “bom dia” para a vítima.

“Depois disso ele diz que só lembra que foi para a casa de um amigo, mas ele não sabe onde é o condomínio, ele só sabe chegar lá, que os amigos não estavam em casa, e eu questionei como ele conseguiu entrar no condomínio se os amigos não estavam lá, se havia autorização para ele entrar. Ele disse que não havia autorização e que o porteiro teria reconhecido o carro dele porque ele acha que já foi lá três vezes”, explica Klaudine.

O homem relatou ainda que entrou no apartamento porque ligou para o amigo, que teria o orientado a pegar a chave em cima de um extintor da área comum do prédio. 

"Ele disse que pegou, abriu a porta, entrou, não tinha ninguém, só tinha ele, tentou beber, não achou bebida alcóolica, bebeu água, ficou pensando, e adormeceu bêbado e drogado. Quando ele acordou no outro dia, umas 7h, passou mensagem para Gabriela dizendo 'bom dia', ninguém respondeu e depois disso a mãe dele ligou dizendo que estava doente, ele chegou e foi pro Acre. Comprou a passagem e foi pro Acre sem passagem de volta”, acrescenta a delegada.

Desvio de dinheiro

Ainda em depoimento à polícia, o Antônio Marcos relatou que estava suspeitando que Gabriela teria desviado cerca de R$ 131 mil dele, através de empréstimos tirados pela vítima em nome da empresa que os dois possuíam juntos.

"Ele disse que já estava suspeitando que ela estava desviando dinheiro dele. Ou seja, ela fez seis empréstimos, um empréstimo no valor de R$ 40 mil em junho, no nome da empresa deles, outro empréstimo no valor de R$ 60 mil em julho, e em julho ela se apropriou de R$ 31 mil de um salário que ele recebeu de um hospital”, conta a delegada Klaudine Passos. “No curso do interrogatório, ele deixa a entender que, na verdade, ele buscava explicações acerca do dinheiro”, concluiu.

Relembre o caso

Gabriela foi encontrada morta em um matagal às margens da BR-116 Norte, no sentido Feira/Serrinha, no dia 25 de agosto. O desaparecimento da mulher foi registrado cerca de 24 horas depois pelo ex-marido e pai da filha de 12 anos da vítima. O autor do Boletim de Ocorrência mora em Salvador e foi informado pela filha do casal sobre o sumiço da mãe.

Antônio Marcos, apontado como ex-namorado de Gabriela, teria sido a última pessoa com quem a vítima foi vista antes de desaparecer. Além disso, imagens das câmeras de segurança de um posto de combustível da cidade apontam que a vítima e o suspeito estiveram juntos em um carro vermelho, modelo Frontier, que pertence ao médico.

O carro de Antônio Marcos foi apresentado à polícia nesta terça-feira (31) pelo advogado Guga Leal, que defende o suspeito. No veículo, os peritos encontraram diversos vestígios de sangue.

O suspeito realizou exame de corpo de delito e foi encaminhado ao Complexo Penitenciário de Feira de Santana, onde deve permanecer preso à disposição da Justiça.

Sem comentários

Enviar um comentário

Mais
© EQUIPE DE IMPRENSA
EMPRESA MJM COMUNICAÇÃO E PUBLICIDADES CNPJ: 40.198.174/0001-25.